Atenção!A página impressa é diferente da página exibida na tela do computador.
-- - --
-- - --
Feito!
Erro!
Logo 16590-214

Curva de escapamento 2t

Voltar ↖Seguir ↘
Notícia publicada em:08/10/2015 09:47

Curva de escapamento 2t
Clique para ampliar a imagem ^
Curva de escapamento 2t



Thiago Marinheiro

 

 

Olá amigos que acompanham as meterias desta coluna, como quase não falo sobre motos dois tempos resolvi abordar um assunto que de vez em quando traz muita dor de cabeça, amassado na curva







Quem anda de `two stroke` e nunca bateu a moto em uma pedra na trilha, tão forte que ficou até com medo de olhar o estrago? Aposto que todos. Eu já amassei curva de dois tempos de todas as formas e maneiras possíveis, é sempre uma questão de tempo, vai amassar! Bem, com a certeza que sua curva vai amassar, se já não está amassada, vamos discutir sobre isso.







A curva de escape nas fumacentas funciona como um instrumento musical, precisa estar bem afinado para soar uma boa música, mais que isso, qualquer alteração no seu formato altera a potência do motor. O sistema de escape das 2t, diferente das 4t, fica totalmente suspenso na moto, preso por molas de pressão na boca de saída e por coxim de borracha ao longo da curva em dois pontos. E de extrema importância que a curva não fique em contato com a moto em outro ponto, caso isso ocorra a moto irá vibrar muito e fazer um barulho ruim, fora de sincronia.

Os protetores de curva ajudam muito nos impactos, principalmente o de fibra de carbono, absorve e distribui as pancadas na curva. Já o de fibra de vidro se deforma facilmente e por isso parecem não ajudar muito. Mesmo com protetor de curva, a mesma nas seguidas pancadas alteram sua forma e lentamente vão encostando no chassis da moto, é justamente aí que começa a vibração. 








Bem, por que não mudar a posição da curva então? Já que as pedras na trilha não vão mudar de lugar! Acho que simplesmente por tradição as motos 2t mantém suas curvas pela frente da moto, há anos todas mantém o mesmo design.

A montadora de motos trial OSSA, marca pertencente ao grupo GASGAS, em 2011 mostrou ao mundo um protótipo de 2t 300cc injetada de enduro. Neste modelo a aspiração e injeção no cilindro era frontal e a saída de gases traseira, o cilindro foi inclinado. A curva foi redesenhada internamente ao chassis, mantendo a característica de expansão de gases, foi introduzido um grande protetor de motor. Olhando a moto até parece uma 4t, trata-se de um projeto inovador. Acho que toda inovação pode ser de alguma forma aproveitada pelas grandes montadoras. 








A OSSA ousou no seu protótipo injetado, porém as montadoras com modelos tradicionais poderiam se inspirar nesta posição da curva para modelos futuros. seria o fim das curvas amassadas! Porque não? Deixe seu comentário ou sua experiência, um abraço a todos - Marinheiro.“

 

FONTE: MOTORAID - Não deixem de visitar o site www.motoraid.com.br , onde vocês encontrarão muito mais informações, notícias, eventos, trilhões, galeria, vídeos, classificados e contato.
Powered by Ofen Tecnologia da Informação